Der Kelch Des Lebens (portugues)



Destituído de palavras Dissolvido em um sonho O cálice da vida apenas tocado Num despertar Minha garganta saciada com veneno Meu corpo e carne desintegrado Minha alma bêbada vazia Ferido no reino da ansiedade Queimado e chamuscado Muito quente - tudo passado Ansiedade

Abandonado e descartado Semente plantada no lôdo Agora é como eu sinto Eu sou uma pessoa e tambem desejo falar Vou ajoelhar aos pés da montanha Abençoar o mar com palavras Cujo vento me chamou Cujo palhaço zombou de mim Eu não preciso do nome Eu não vou chamar Nem tão pouco vou ouvir uma resposta

O sonho me guiou E eu o seguirei até o fogo incandescente.

Autor: Lacrmosa